4 principais aprendizados que tivemos com a pandemia em termos de negócios

21/10/2021 | Negócios

Desde o início de 2020, estamos enfrentando um adversário hostil, que afetou o mundo todo, provocando uma das maiores pandemias dos últimos tempos: o coronavírus.

Empresas e organizações precisaram se reinventar para contornar os impactos da pandemia e continuar a desenvolver suas atividades, ainda que de formas completamente diferentes dos modelos em que atuavam. 

Mas, além de nos colocar à prova, os desafios sempre trazem oportunidades e aprendizados, para quem está aberto a mudanças, especialmente no mundo empresarial. 

Na JORGE BISCHOFF não foi diferente. Foi necessário agir rápido, com energia, confiança e resiliência, para que franqueados, colaboradores e clientes continuassem amparados.  

Compartilhamos aqui 4 dos principais aprendizados que o período da pandemia da Covid-19 nos trouxe. Como protagonistas, nossa organização assumiu responsabilidades e a condução diferenciada dos negócios, que levou todos nós a atravessar esse processo desafiador, de forma a minimizar impactos financeiros, e reforçar os laços que unem os integrantes dessa rede

1. É necessário estar preparado para as crises

A crise econômica gerada com pandemia global trouxe à tona a necessidade de um departamento ou equipe de gestão de crises, responsável por criar um plano estratégico para o enfrentamento de problemas, dificuldades ou tensões futuras, sejam internas ou externas.

Enfrentar adversidades nem sempre faz parte do planejamento geral das organizações. Foi na falta desse tipo de recurso, que os profissionais precisaram elaborar, rapidamente, programas para encarar essa situação atípica, tentando minimizar os danos desse período.

Com isso, a gestão das organizações foi totalmente transformada, buscando meios de proteger a saúde de seus colaboradores, sem deixar de realizar os trabalhos. Infelizmente, em muitas empresas as atividades foram interrompidas; em outras, houve significativa redução da carga horária, e consequentemente, dos salários; ou ainda houveram alterações nos processos e nas formas de execução das funções. 

Empresas tomaram consciência da importância de planos de contingência para cada uma de suas áreas. Ter diretrizes claras para agir nos momentos de crise é o que ajuda a minimizar os danos. Nesse cenário, de isolamento social mundial – em que as empresas estavam expostas a uma série de riscos estratégicos e operacionais -, um plano de ações se tornou um instrumento de sobrevivência organizacional.

2. A transformação digital é uma realidade

Cada vez mais importante dentro das organizações, a transformação digital vem alterando os padrões de trabalho há algumas décadas. 

A pandemia acelerou ainda mais o processo de digitalização nas empresas e, com a implantação de novos recursos, muitas das operações acontecem de forma online e automatizada. Com isso, os investimentos foram voltados para equipamentos, plataformas e computação na nuvem, facilitando e agilizando os processos, possibilitando o trabalho remoto e as entregas sem grandes interrupções. 

Agora, mais do que uma necessidade, os recursos tecnológicos são obrigatórios para gerenciar, dinamizar processos, interagir com colaboradores e clientes, além de armazenar e compartilhar dados de forma rápida e segura. 

3. O Suporte ao Franqueado nunca foi tão importante 

Um dos grandes diferenciais do investimento em franquia é contar com o apoio da franqueadora que transfere seu know-how adquirido com o negócio. O suporte, item importantíssimo dessa relação, durante a pandemia, se tornou indispensável.

Bom relacionamento, respeito e resultado financeiro para perpetuar o negócio são  valores da JORGE BISCHOFF que representam como atuamos com a nossa rede franqueada. Valorizamos cada um que faz parte desse negócio, estamos sempre atentos às suas necessidades e também em oferecer soluções para que todos possam prosperar.

Durante a pandemia, a JORGE BISCHOFF precisou agir de forma rápida e confiante, indo além do suporte já realizado ao longo das parcerias. 

Entendendo o novo momento, houve um grande esforço da franqueadora para auxiliar na manutenção da saúde financeira das operações. E, nesse sentido, várias ações foram realizadas, para minimizar perdas e seguir com os negócios em atividade, ainda que as lojas físicas estivessem fechadas. Veja algumas dessas iniciativas: 

  • A franqueadora seguiu e intensificou ainda mais o suporte às lojas e aos franqueados que, por sua vez, aumentaram muita a demanda devido ao momento único que estavam atravessando.
  • Foi criado, em caráter emergencial, um comitê de crise com a participação de franqueados, construindo soluções em conjunto para atravessar esse momento único da história.
  • Foram realizadas diversas negociações relativas a prazos de pagamento e isenções, com fornecedores e shoppings, para minimizar os impactos de caixa durante o fechamento das lojas.
  • Pedidos de produtos puderam ser cancelados junto aos principais fornecedores e prazos de pagamento estendidos, de acordo com as solicitações de cada franqueado.
  • Também foram aplicados descontos nos produtos e royalties, reduzindo o investimento e custos para as lojas.

Por outro lado, a JORGE BISCHOFF viabilizou vários canais de venda, para dar alternativas de faturamento às unidades, entre os quais:

  • PRATELEIRA INFINITA, sistema em que a loja tem acesso ao estoque do e-commerce da franqueadora, o que possibilita um investimento menor da franquia em estoque.
  • LOJA AMIGA, possibilitando que o cliente comprasse no e-commerce oficial da marca, indicando a sua loja física preferida, para receber um percentual sobre as vendas da Boutique Online.
  • CATÁLOGO VIRTUAL, aplicativo de demonstração dos produtos ao cliente e venda efetivada pelo WhatsApp.
  • Além de tudo isso, a Franqueadora ainda intensificou o processo de capacitação das equipes, em aspectos fundamentais para aquele momento, entre eles: Como transformar o WhatsApp em canal de vendas e o uso de outros canais digitais; vendas pelo sistema drive-thru e delivery; e como realizar lives para apresentação das coleções. 

Com o objetivo de manter a relevância da marca para os consumidores uma série de iniciativas também foram implementadas. As redes sociais foram a principal plataforma para alimentar esse vínculo, através de conteúdos necessários para aquele momento. A consciência social – que também é um dos pilares da empresa – foi fortalecida.

A JORGE BISCHOFF participou de campanhas de doação de recursos para entidades filantrópicas e fez a doação de mais de 50 mil máscaras de proteção para órgãos de saúde, em diversas regiões do País. 

4. O trabalho remoto é possível e produtivo

O primeiro grande impacto na dinâmica dos negócios durante o período de quarentena e pandemia se deu na forma convencional de trabalhar, na qual, todos os dias, as pessoas saem de suas casas para ir a escritórios, comércios, indústrias e outros locais realizar suas atividades profissionais.

Esse formato, para muitos segmentos, teve seu sentido modificado, uma vez que hoje a tecnologia tornou possível o trabalho remoto para algumas funções e abriu espaço para a consolidação do home office.

Essa modalidade de trabalho, além de promover transformações nos padrões profissionais, também incentivou as pessoas a ficarem em casa no período mais crítico da pandemia, cumprindo o isolamento social proposto pelos órgãos de saúde.

Esse modelo se tornou realidade em muitas organizações. Muitas delas, inclusive, se desfizeram de seus espaços físicos ao perceberem que é funcional e menos oneroso manter seus colaboradores trabalhando de suas casas.

Mas cada caso é um caso. O trabalho presencial sempre será necessário e modelos híbridos também foram adotados. O importante é adaptar a empresa às novas possibilidades de produção e gestão.

Conclusão

Em resumo, foi fundamental abrir a mente para as mudanças e, rapidamente, colocar em prática novas formas de gerir os negócios. Quem não se reinventou ou se adaptou, certamente, perdeu oportunidades valiosas de manter sua empresa em atividade.

Os desafios não foram apenas na saúde pública, afetando de forma poderosa a economia, acarretando crises econômico-financeiras, reduções salariais, desemprego, entre muitos outros problemas.

Foi preciso cautela e observação minuciosa do cenário adverso, de um modo que trouxe lições, que fizeram com que todos refletissem sobre as formas de trabalhar, se relacionar, gerenciar empresas e gerir equipes.

Esse cenário trouxe quebra de crenças e paradigmas e evoluiu os modelos de negócios rapidamente, deixando para as novas gerações de empreendedores inúmeros ensinamentos.

Se você deseja gerir seu próprio negócio, se identifica com o modelo de franquias e com a marca JORGE BISCHOFF, agora tem mais uma série de razões para sentir segurança em sua decisão: nosso time enfrenta crises com agilidade, assertividade e olhar humano para todos que fazem parte do nosso universo.

Conheça nosso modelo de franchising: https://bit.ly/3uvYtVg

Newsletter

Quer ficar por dentro de nossas atualizações?

Assine a nossa newsletter